Os Bridgertons 1| O Duque e Eu

ODuqueeEu02

Antes de começar a falar do 1° livro da série Os Bridgertons, vamos lá para a sinopse…

O Duque e Eu - Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo.
 Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.
 Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

Depois de tanto ouvir falar, me rendi à leitura de Duque e Eu (haha). Não me arrependo, é uma trama cheia de emoções e humor (ri várias vezes em voz alta). A moral em si é “o poder que o amor tem de curar e transformar”.

Apesar de ser uma história narrada em 1813, a linguagem foge do estilo culto e clássico (típico da época) deixando a leitura mais leve e divertida.

Me choquei um pouco com o erotismo em alguns parágrafos, mas não é nada muito pesado, como Os 50 Tons de Cinza (nunca li, mas já ouvi falar que é muito forte, rss), apenas descreveu a relação sexual entre um casal casado, ou seja, não havia nada de errado ou pecaminoso.

Achei muito bonita a relação entre Os Bridgertons e o cuidado entre eles, mesmo que a audácia e a intromissão prevaleciam algumas vezes. Porém, é cultura da época, os irmãos estavam apenas cuidando da honra da irmã e da família.

O livro é narrado em 3ª pessoa, deixando-me ainda mais envolvida com a história. No final de semana, só parei de ler para comer e dormir (haha), é realmente viciante.

Fiquei muito curiosa para saber quem era Lady Whistledown, pseudônimo de uma colunista de fofocas da cidade de Londres. Suas crônicas no início de cada capítulo, deixava-me ainda mais curiosa para saber o que viria a seguir. No livro não foi revelado, talvez até o 8º eu saiba (haha).

Uma pequena amostra de uma das crônicas de Lady Whistledown  😀

?????????????

Enfim, recomendo. E que venha o 2º da série, “O Visconde que me Amava”. Beijos :*

Anúncios

2 comentários sobre “Os Bridgertons 1| O Duque e Eu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s